Fone: +55 11 3031 0980|E-mail: contato@fitbank.com.br

Como você faz pagamentos ou transferências hoje? Provavelmente, se você usa um aplicativo do banco com o qual mantém relacionamento, essa transação é efetivada por meio de uma TED ou um DOC – ambos só são creditados em dias úteis e, na maiorias dos casos, incluem taxas específicas.

Se o pagamento é de uma fatura ou de um convênio, é provável que você trabalhe com boletos bancários ou utilize seus cartões. O cheque, em mais alguns anos, deve virar peça de museu.

Em compensação, existe um novo sistema de pagamentos e transferências que está revolucionando esse cenário. É a chamada transação peer-to-peer (P2P), também conhecida por person-to-person.

Essa modalidade funciona assim: em vez de fazer a transferência por intermédio de uma instituição bancária, a transação é feita sem obstáculos entre mesmas instituições de pagamento: o dinheiro sai da conta do devedor e cai direto na conta do credor. A tendência, neste sistema, é a de que o tempo de transferência e as taxas sejam exponencialmente reduzidas.

Mas há outras vantagens – vamos conhecê-las?

Disponibilidade

Chega de esperar a temida segunda-feira para dar sequência a um compromisso. No sistema P2P, o pagamento pode ser feito todos os dias da semana, incluindo sábado, domingo e feriados.

Hoje, se você tentar fazer uma TED ou um DOC no sábado, o app do banco automaticamente o reprograma para o próximo dia útil. Com o P2P, o pagamento poderá ser feito no mesmo dia.

Velocidade

Por causa disso, as negociações serão facilitadas e aceleradas. Como dinheiro é creditado praticamente em tempo real, grandes compras – como a de um automóvel, por exemplo – poderão ser concretizadas imediatamente, sem a necessidade de esperar o valor cair na conta da concessionária. Claro que este exemplo também vale para transações menores ou maiores.

Conveniência

Aqui, quem manda é o usuário, que terá plena ciência das taxas a que será submetido e do momento em que a transação será concretizada.

As Fintechs, em plena expansão no Brasil, devem entrar com tudo nesta modalidade porque já reúnem a expertise tecnológica necessária aplicada ao mercado financeiro. É o caso do Fitbank, que disponibiliza em seu ambiente financeiro de gestão de pagamentos ou em uma plataforma white label a funcionalidade do P2P dentro das contas digitais como oferta de solução.

Além dessa funcionalidade, o FitBank possui uma séria de outros produtos e soluções para a gestão do seus meios de pagamento. Inclusive, semana passada, falamos um pouco das novidades que irão chegar em 2020 que vc pode conferir aqui.

Multiplicidade de recursos

O cliente poderá experimentar o método P2P em vários tipos de transação: pessoa física para pessoa física, pessoa física para pessoa jurídica, pagamento de bens e serviços no comércio presencial e eletrônico, entre outras modalidades.

Com maior agilidade no recebimento de recursos, empresas aumentam a dinâmica do fluxo de caixa e ganham maior autonomia para investir.

Extremamente seguro, o P2P é um componente a mais no cada vez mais moderno ecossistema financeiro do país. Sem a intermediação bancária, o usuário ganha tempo e autonomia. O recebedor tem mais garantia e flexibilidade no uso dos recursos. E o sistema financeiro, de um modo geral, ganha mais competitividade e sintonia com o mundo digitalizado.