As transações eletrônicas são uma realidade na rotina financeira de pessoas físicas e jurídicas. Hoje em dia está cada vez mais difícil conceber uma rotina de pagamentos feita exclusivamente “na boca do caixa”. Por isso, também aumentou a procura por serviços de certificação e validação desses procedimentos eletrônicos.

A Câmara Interbancária de Pagamentos (CIP) é uma associação sem fins lucrativos que desde 2001 apresenta soluções financeiras com aval do Banco Central. É um órgão autorizado a processar praticamente todas as transações eletrônicas efetivadas no Brasil e seu principal foco é evitar fraudes e crimes praticados na web, além de garantir agilidade e eficiência aos pagamentos processados fora dos ambientes presenciais. Com o advento das transações eletrônicas, a procura por serviços de certificação e validação desses procedimentos eletrônicos vem aumentando proporcionalmente. Só em 2020, passaram pela CIP mais de 28 bilhões de operações financeiras, 1,3 bilhão de operações eletrônicas e 2,2 bilhões de transações de pagamentos com cartões para estabelecimentos comerciais.

Entre as empresas que se valem de seus 14 serviços, estão instituições financeiras, instituidores de arranjos de pagamento, credenciadores, cartórios, empresas de consórcios e de leasing e cooperativas de crédito. Além disso, a circular 3.815/2016 do Banco Central determina que os marketplaces devem integrar seus sistemas com o da CIP, a fim de garantir a efetividade de todas as transações. Para tanto, o interessado pode se integrar diretamente à CIP, mas os custos com cada operação são incertos nesta modalidade. Uma outra possibilidade é conectar-se a uma instituição de pagamentos habilitada a fazer o comissionamento e o repasse para todos os envolvidos na transação (split) – retirando do marketplace essa incumbência complexa e cuja ausência pode resultar em sanções administrativas.

Ao aderir a uma instituição de soluções de pagamento, o marketplace delega essa gestão à empresa contratada, que passa a se responsabilizar por toda a operação financeira. O marketplace “sai de cena” e não participa do fluxo financeiro: o dinheiro é pago pelo comprador/consumidor e chega à instituição dos recebedores sem qualquer atribuição por parte da loja virtual.

A vantagem?

Menor complexidade nas operações de comissionamento e de repasse, liberando o gestor do marketplace para as atividades ligadas a seus processos e serviços. Outro ponto relevante é a redução de fraudes e custos com a repetição de operações bancárias que tenham sido programadas com dados errados. Ao contratar uma instituição de pagamentos para a Consulta CIP, a conciliação das informações passa a ser de atribuição da contratada.

O FitBank oferece a Consulta CIP como uma de suas soluções para os serviços de pagamento de marketplace e outras empresas estabelecidas em meio virtual. Entre as soluções para marketplaces, além da Consulta CIP, oferece split de pagamentos, transferências peer-to-peer (P2P) e muitos outros serviços.

Entre em contato pelo nosso chatbot ou envie um e-mail para comercial@fitbank.com.br  e entenda como o FitBank ajudará na transformação digital de que seu marketplace precisa.

Assine a newsletter do FitBank e fique por dentro das novidades do mercado financeiro e de tecnologia. É rapidinho.