Fone: +55 11 3031 0980|E-mail: contato@fitbank.com.br
Turbine seu ERP com soluções financeiras e amplie os horizontes do seu negócio

Turbine seu ERP com soluções financeiras e amplie os horizontes do seu negócio

Quando os softwares de gestão começaram a se popularizar em pequenas, médias e grandes empresas, o argumento principal para que os empresários apostassem em ERPs (entreprise resource planning) era um só: não era mais concebível que uma empresa adotasse métodos analógicos de controle de despesas e receitas em tempos de avanço das novas tecnologias.

E não deu outra: todos se convenceram a adotar ERPs em seus planejamentos, o que se mostrou um importante aliado em muitos segmentos da empresa: controle de estoques, gestão de recursos humanos, antecipação de recebíveis, monitoramento de credores, segurança patrimonial, entre outros pontos.

Os ERPs viraram braços adicionais de colaboradores responsáveis por controlar faturamento, balanço contábil, compras, geração de notas e gestão dos compromissos tributários e fiscais.

Quem fez a transição gestão analógica – gestão digital por meio de softwares com esta envergadura sabe que não estamos falando de um investimento barato – muito pelo contrário.

Embora os ERPs representem uma grande economia a médio e longo prazos, a adesão a esses sistemas é dispendiosa, porque além de envolver a compra do software em si, é preciso uma segunda frente de investimentos em treinamento de pessoal.
Agora você já deve estar entendendo o tema desse post: com uma estrutura dessa magnitude que funciona dentro da sua empresa, seu negócio já deu muitos passos para transformar o ERP em uma fintech e fechar a cadeia de automação de processos.
Além de cuidar da gestão operacional do seu negócio, agora a tecnologia também poderá cuidar da gestão financeira.

Como funciona?

O conceito é muito simples: dar mais autonomia financeira e dispensar a intermediação bancária em pagamentos, liberação de créditos e de recebíveis, entre outros serviços.

Ocorre que para ter sua própria fintech, seria necessário um investimento preliminar em tecnologia, mas… Você já fez isso quando contratou os softwares de gestão para seu negócio!

Ou seja, agora é só dar mais musculatura para o ERP que está a seu favor e ter sua própria fintech para gerenciar compras e vendas, efetivar transações financeiras não-bancarizadas, etc.

E o melhor de tudo: a engenharia de dados já levantada do seu empreendimento poderá estar a serviço agora da fintech.

Por exemplo…

Se você tem um modelo minimamente digital instalado em seu negócio, consegue levantar rapidamente quem é seu principal cliente, qual o produto mais vendido, quais as transações com maior índice de inadimplência, quais os créditos que estão por vencer – enfim, em poucos minutos estes dados estão na sua mesa.

Agora imagine o valor que isso tem ao ser incorporado a uma rotina financeira que precisa exatamente desses dados: qual o cliente com maior potencial de negociação, quais as linhas de financiamento mais apropriadas para sua área de atividade e quais investimentos possibilitam maior rentabilidade para seu projeto de expansão.

Mais clientes

Cabe ainda salientar que sua carta de clientes pode aumentar – quem aí não gostaria de ter um parceiro comercial que fornece produtos, processos e serviços e, além disso, uma engenharia financeira a serviço da parceria?

Quer saber mais? O FitBank tem consultores especializados em entender melhor o formato de seu negócio hoje e de que maneira os ERPs que estão em atividade por aí podem servir, com ligeiras adaptações, a uma estrutura de fintech.

Entre em contato com um de nossos consultores em nossos canais de atendimento.

Cel (Whatsapp): 011 97709-1977

comercial@fitbank.com.br

Soluções white label encurtam caminho no fortalecimento de marcas

Soluções white label encurtam caminho no fortalecimento de marcas

Imagine se a cada novo passo que sua empresa empreendesse fosse necessário “começar do zero”: investimentos em planejamento, tecnologia, estratégias de mercado, prospecção de clientes. Ainda bem que não é mais assim! Graças às plataformas de gestão White Label, é possível contratar estruturas, ambientes digitais e bandeiras já existentes que, ao final, receberão a “cara” da sua marca.

Uma comparação com as casas pré-fabricadas não é exagerada. Pessoas que constroem com frequência já estão habituadas com esta inovação da engenharia – por meio da qual partes fundamentais da edificação são “adquiridas” prontas, o que dá agilidade e segurança ao projeto. Depois de pronta, a casa ganha toda a personalidade do dono.

O mesmo vale para sistemas de desenvolvimento de sites na web, por meio dos quais o contratante adquire um pacote de gerenciamento e, aos poucos, dá forma à página com a identidade visual e as propostas da empresa. O cliente final, na maioria das vezes, nem percebe que o portal aproveitou-se de uma arquitetura já existente.

Por bem, o sistema de gestão White Label adota esta mesma lógica: a expertise de um modelo de negócio complexo “emprestada” para um interessado que não quer perder tempo com algo que não é de sua competência.

Como funciona?

O White Label é utilizado em várias áreas de negócio, com destaque para o marketing, o e-commerce e a gestão dos meios de pagamento.

Muito provavelmente, você já visitou esses ambientes sem nem perceber.
Pode ser útil, por exemplo, na criação de ambientes virtuais prévios para aplicativo ou de marketplaces personalizados.

Na gestão de pagamentos, o mais comum é a parceria entre a empresa e um gerenciador de recebimentos. Ao comprar o seu produto, o cliente finaliza a aquisição por meio deste ambiente, e a transação é efetivada com seu caixa sem a necessidade de intermediação bancária. Em geral, as taxas são amigáveis e o crédito é feito no mesmo dia.

Vantagens

Quando adere a uma plataforma White Label, o empreendedor se sente começando alguns passos à frente dos demais. Isso porque os desenvolvedores lhe fornecerão uma “moldura” pronta de gestão de pagamentos que será preenchida com as especificidades do seu negócio.

Bastante responsivas e intuitivas, estas soluções interagem perfeitamente com qualquer modelo de negócio – o que otimiza tempo e economiza recursos que seriam despendidos no arsenal tecnológico.

Ancoradas em soluções de segurança confiáveis e modernas, estas plataformas também diminuem a chance de fraudes e erros em um estágio bastante delicado da transação, que é o pagamento.

O cliente, por sua vez, terá uma boa experiência de compra – vale lembrar que sete em cada 10 brasileiros preferem comprar produtos online.

E qual a relação do modelo White Label com o FitBank?

Criado com o propósito de dar poder de banco às empresas, o FitBank disponibiliza toda as soluções de sua plataforma como um BaaS – Bank as a Service. Ou seja, o cliente contrata modularmente de acordo com as necessidades do negócio, e ele pode customizar o Portal e o Aplicativo com essas soluções no layout da sua empresa. A Infratech conta com um time de programadores Front End que entendem o KV (Key Visual) e replicam em uma estrutura já pré-montada, o que economiza tempo e dinheiro na ponta final.

Como empreender?

Como vimos, o white label não é apenas para quem trabalha com e-commerce ou com marketing. Você também pode criar o seu próprio ambiente “pré-fabricado” e disponibilizar em parceria para clientes que querem pular este estágio. Esse estágio mais avançado é para quem deseja criar: empresa de tecnologia aplicada à gestão financeira
.
Neste caso, a solução white label vai fornecer todo o arcabouço necessário para seu negócio – desde a viabilização do ciclo de crédito até o fornecimento da máquina de cartão, se for o caso.

O melhor de tudo? Nem vai parecer que essa solução pré-existente, porque toda a parceria é firmada com base nas particularidades do seu negócio.

E essa é uma das especialidades do FitBank, mais arrojada fintech em atividade no Brasil, sintonizada com essa e outras inovações do mundo digital aplicadas às finanças.

Se você quer saber mais sobre as soluções do FitBank para o seu negócio, entre em contato com um de nossos consultores em nossos canais de atendimento.

Cel (Whatsapp): 011 97709-1977

comercial@fitbank.com.br

PIX abre frente para o pagamento instantâneo

PIX abre frente para o pagamento instantâneo

Apresentado em novembro pelo Banco Central, o PIX é um modelo de pagamento instantâneo – a mais moderna em operação no Brasil até aqui – que promete trazer mais agilidade e disponibilidade a seus usuários.

Embora o cronograma detalhado pela equipe econômica tenha sido considerado exíguo, a expectativa é a de que o sistema já esteja em operação em novembro deste ano.

Mas, o que é o PIX?

Trata-se de um sistema de pagamentos e transferências imediatos, que poderão ser feitos pelos usuários de maneira rápida e segura, a qualquer dia e horário, sem limite de valores e com o dinheiro creditado de maneira imediata na conta do recebedor.

E hoje não é assim?

Não. O que mais se aproxima disso hoje no sistema bancário são as TEDs e os DOCs – transferências que dependem do valor a ser transferido ou da urgência que se tem na transação. Entre as instituições não-bancárias, outros métodos de gestão de pagamento como as carteiras digitais possibilitam maior autonomia, mas ainda não têm a agilidade do PIX.

De acordo com o Banco Central, a funcionalidade permitirá pagamentos instantâneos por meio da leitura de QR Code. Isso valerá para pequenas compras, como um pacote de pipoca, por exemplo, para grandes transações e até para pagamento de impostos.

Funciona assim: pagador e recebedor devem ter conta em banco, instituição de pagamento ou em uma fintech. Não é necessário ser conta corrente – as transações poderão ser feitas em contas de pagamento ou de poupança. O pagador faz a leitura do QR Code pelo smartphone e paga o compromisso imediatamente. O BC também prevê o pagamento apenas com o detalhamento do CPF , CNPJ e telefone, sem a necessidade de leitura do QR Code.

Modelos de negócio

Serão definidos dois tipos de código: um estático, passível de ser utilizado em várias transações com o mesmo valor, e outro dinâmico, que será exclusivo para cada transação.

Por exemplo: ao comprar uma roupa com preço determinado, o consumidor fará a leitura do QR Code estático. Ao pagar por refeição a quilo – com preço variável – a leitura é do QR Code dinâmico.

De acordo com o diretor de Organização do Sistema Financeiro e de Resolução do BC, João Manoel Pinho de Mello, o novo sistema abrirá novas fronteiras de concorrência no mercado de pagamentos instantâneos.

“Além disso, essa iniciativa possibilita a inovação e o surgimento de novos modelos de negócio e promove a digitalização dos pagamentos, reduzindo o risco operacional e as dificuldades relacionadas ao uso do dinheiro em espécie”, afirma Fonseca, em entrevista à Agência Brasil.

E qual a relação do PIX com o FitBank?

Criado com o propósito de dar poder de banco às empresas, o FitBank disponibiliza contas digitais para quem quer montar o seu banco, ou seja, ecossistemas privados através da tecnologia da empresa. E o PIX chega como mais uma funcionalidade a ser agregada à tecnologia do FitBank. A oferta vai crescer sendo o pagamento instantâneo mais um dos meios de pagamento à disposição de nossos clientes ao final de 2020, data de lançamento do novo sistema do Banco Central do Brasil.

Você sabe a diferença entre conta e carteira digital?

Você sabe a diferença entre conta e carteira digital?

Sete em cada dez brasileiros acessam a internet todos os dias, de acordo com pesquisa do Comitê Gestor da Internet. Boa parte dos entrevistados utiliza a rede não apenas para entretenimento e pesquisa, mas também para o acesso a serviços, incluindo os bancários e os financeiros. Por conta desta adesão, a diversidade de produtos voltados para este público só aumenta, e é natural que uma dúvida elementar apareça: qual a diferença entre conta digital e carteira digital?

De modo geral, a conta digital dispõe de boa parte das funcionalidades da conta bancária convencional, replicados no ambiente virtual. Quando somos clientes de uma conta digital, optamos por fazer transferências, pagamentos, depósitos e outras transações sem a necessidade de comparecer aos bancos ou aos terminais de autoatendimento – com a única exceção, naturalmente, para os saques.

Seis em cada dez brasileiros possuem este mecanismo de pagamento de contas e outros compromissos.

A Plataforma do FitBank permite que as empresas possam criar unidades de negócios com contas digitais para os integrantes do ecossistema financeiro da empresa, permitindo que a empresa possa controlar muito melhor as transações e até monetizar em cima das transações das contas digitais.

Neste caso, com o chamariz das baixas taxas e da quantidade ilimitada de TEDs e DOCs,as contas digitais andam angariando cada vez mais clientes e também são uma opção em tempos de facilidade e transações remotas.

Carteira Digital (E-wallet)

Agora já estamos em uma outra modalidade de serviços, mais ampla, e que pode ou não conter a oferta de contas digitais. A e-wallet, como também é conhecida, pode ser comparada a uma pequena instituição bancária sobre a qual você tem pleno controle e que dispensa totalmente meios materiais de pagamentos, como cédulas, cheques e cartões de débito.

Trata-se de uma solução 100% eletrônica que reúne dados mediante consentimento do usuário para usá-los com segurança durante as transações. O resultado disso é a redução exponencial da burocracia e do tempo empregado na hora de fazer pagamentos e compras.

No caso das carteiras digitais voltadas para o pagamento de transações, o compromisso pode ser honrado por meio de bitcoins, NFC (near field communication), cashback (reembolso) ou com descontos, na fatura do cartão de crédito.
As carteiras digitais também servem como intermediárias no e-commerce. Se você é empresário e pretende comercializar produtos pela web, provavelmente precisará contratar uma e-wallet para dar segurança, credibilidade e rastreabilidade em suas vendas.

Esse serviço, se habilitado para tal, também pode centralizar bilhetes para passagens do transporte público e armazenar créditos e milhas para outras funcionalidades.

Com taxas baixas para o administrador, a carteira digital não cobra nada dos consumidores, o que pode reduzir seus custos.

Com serviços de conta digital e e-wallet, o FitBank é líder em inovação no segmento de fintechs no Brasil e pode ajudar ainda mais a otimizar seus rendimentos lhe poupando do elemento mais desgastante na gestão financeira: a perda de tempo e de dinheiro.

Se você quer saber mais sobre as soluções do FitBank para o seu negócio, entre em contato com um de nossos consultores em nossos canais de atendimento.

Cel (Whatsapp): 011 97709-1977

comercial@fitbank.com.br

FitBank confirma presença no ERP SUMMIT 2020

FitBank confirma presença no ERP SUMMIT 2020

FitBank, a maior plataforma Open Banking do Brasil, especialista em tecnologia para integração bancária, automação financeira e contas digitais, voltará a participar no ERP Summit, evento considerado o principal do mercado de software de gestão empresarial do Brasil e América Latina. Esse ano o evento contará com 2 dias de participação, nos dias 14 e 15 de Abril. A companhia será patrocinadora SILVER do evento e terá um stand no local, onde apresentará seus produtos e serviços, focados em agregar inovação e solucionar um dos maiores problemas dos ERPs, a conciliação.

“O ERP Summit será um evento de grande relevância e notoriedade para o nosso ecossistema. Conectando empresas, facilitadores e clientes, promoverá o desenvolvimento de diversas parcerias e troca de conhecimento entre os profissionais do setor”, comenta Otavio Farah, CEO e fundador do FitBank.

 

Clique Aqui para assistir o vídeo de Boas-Vindas do FitBank ao ERP SUMMIT 2020

 

Com foco estratégico, o CEO comenta que a presença do FitBank no ERP Summit 2020 fomentará oportunidades para que novos canais tornem-se escaláveis, oferecendo uma plataforma cada vez mais completa para os seus clientes.

Segundo a companhia, atualmente há uma massa enorme de empresas e pessoas que enxergam grandes oportunidades em solucionar as dificuldades de integração de empresas com bancos. Essa é uma das principais revoluções que fintechs como FitBank estão trazendo para o mercado de ERPs.

A empresa destaca que com o FitBank conectado via API no sistema de gestão da empresa, o software passa a chamar os serviços e a sua operação bancária, dessa forma todo o fluxo financeiro e bancário passam a interagir de maneira integrada, inclusive sem a necessidade de conciliação uma vez que a informação nasce conectada a transação.

Otávio Farah comenta que o evento também será o palco de abordagem de um tema que está alta que é o movimento de integração da operação das empresas com o setor financeiro já percebido pelo mercado como o chamado, Open Banking, que terá como principal agente de transformação o mercado de ERPs.

Parcerias entre Fintechs e provedoras de ERPs têm aumentado cada vez mais, e, com foco nesse avanço, o FitBank comenta que trouxe para o país o conceito do seamless banking, onde através de sua plataforma, empresas podem executar todas suas operações de tesouraria de uma forma transparente, sem sair do ambiente do ERP.

A empresa destaca que contas digitais e automação financeira dentro ERP significam ganho de produtividade, agilidade e alta capacidade de gerenciamento financeiro. Para os fornecedores de software de gestão, estar integrado aos bancos e oferecendo aos seus clientes uma gama serviços financeiros de forma automatizada, segura, ágil e online, permite aumentar o valor agregado do seu produto oferecendo uma plataforma completa sendo os grandes protagonistas dessa transformação. Além de ganhos de produtividade, ganhos financeiros também são obtidos, uma vez que neste tipo de operação os fornecedores de ERP podem ser remunerados por transação ( Finance As A Service ).

Sobre o evento, o CEO comenta que o FitBank levará ao publico presente, não somente as soluções comentadas, mas inúmeras outras ferramentas que agregam alta performance às soluções de gestão. “Sem dúvida alguma é o tipo de evento que faltava no segmento de ERPs. A sua relevância foi comprovada em relação a edição anterior com um grande número de participantes, alta repercussão e fonte de inúmeras parcerias entre empresas do ecossistema. Dessa maneira, estamos com uma expectativa muito positiva para essa nova edição do ERP Summit”, conclui.

Entenda como descomplicar a conexão da empresa com o ambiente bancário

Entenda como descomplicar a conexão da empresa com o ambiente bancário

Atualmente, as empresas encontram dificuldades em conectar seu ambiente informacional com o ambiente financeiro. Os sistemas de gestão, por exemplo, que auxiliam no processo de gerenciamento informacional de empresas são capazes de integrar todos os dados e processos, porém não conseguem conectar a empresa ao ambiente financeiro por conta da complexidade envolvida.

Isso ocorre principalmente por conta da relação de dependência das empresas com o ambiente financeiro, uma vez que os bancos operam com tecnologias antigas, fazendo com que o processo de integração dos ambientes ocorra de maneira manual, morosa e suscetível a erros, tornando a conexão complexa até mesmo para os ERPs.

A desconexão dos ambientes pode ocasionar o descontrole da informação e desconhecimento do que está acontecendo entre os ambientes, ou seja, não é possível identificar se o que está na conta bancária corresponde ao que é apresentado no sistema de gestão.

Se o cliente do banco possui R$ 100, por exemplo,  há todo um processo manual para garantir que o seu sistema mostre a posse desse valor. Esse processo manual possui diversas vulnerabilidades, cujas consequências são: erro, adulteração e demora na atualização da informação. A desconexão, sobretudo, causa ineficiência financeira e operacional.

Já a conexão dos ambientes quando realizada de maneira plena e automatizada otimiza o processo de gestão financeira da empresa como um todo, fazendo com que o fluxo operacional da empresa passe a caminhar atrelado a sua operação bancária, tanto no processo de cobrança quanto de pagamento.

Ninguém quer necessariamente emitir boleto ou fazer TED. As tesourarias, por essência, querem apenas cobrar e pagar. Inclusive, é no processo de conexão do ambiente informacional com o bancário que são contratados os serviços financeiros que garantirão a liquidação de toda a carteira de cobrança e pagamento da empresa.

Consequentemente, o resultado deste processo também se relaciona com o setor contábil da empresa, uma vez que a contabilidade se alimenta do resultado de todo este processo junto aos bancos. Portanto, é de grande importância que não haja vulnerabilidades nos processos anteriores para que dessa forma a empresa possa operar com maior visibilidade da sua realidade financeira, com resultados claros e concisos que podem auxiliar em futuras tomadas de decisão, processos de auditoria, entre outros.

As três esferas da gestão financeira

A gestão financeira de uma empresa é composta por três esferas que interagem entre si, são elas:

Operação

Financeiro

Contabilidade

O grande desafio hoje é conectar o ambiente informacional ao ambiente financeiro de maneira automatizada tornando o processo ágil, conciliado, rastreável e seguro em todas suas esferas e etapas de interação.

  • Operação:

A operação de uma empresa pode ser gerenciada com ou sem um sistema de gestão. Sendo o modo como a empresa gere os seus recursos uma variável que depende principalmente da sua necessidade operacional. Porém independentemente do modo que a empresa opera as informações sobre os seus recursos a esfera financeira que está relacionada a esse processo terá que obrigatoriamente em um dado momento se conectar ambiente bancário.

  • Financeiro:

A tesouraria é o coração do ambiente informacional da empresa, ela se alimenta das informações geradas diariamente do fluxo operacional seja de produtos, serviços, despesas fixas ou variáveis seja via sistema de gestão ou controle interno. E a partir dessas informações gera o controle financeiro de entradas e saídas a serem realizadas.

Para que a liquidação pagamentos e recebimentos ocorra, deve haver a conexão do ambiente financeiro da empresa com os bancos, através das atividades de tesouraria. Atualmente, as tesourarias operam de forma vagarosa e manual uma vez que para o fluxo de informação se transformar em entradas e saídas, e em seguida ser liquidado e posteriormente consolidado é necessário um processo manual e conforme dito anteriormente, os bancos operam com tecnologias antigas, fazendo com que o processo de integração dos ambientes ocorra de maneira manual, morosa e suscetível a erros, tornando a conexão complexa.

Interação da tesouraria com o ambiente informacional

Para que uma tesouraria inicie todo seu processo, é preciso que haja um fluxo de entradas e saídas a ser contabilizado e esse fluxo tem origem na informação que pode estar em sistema de gestão ou a partir de um controle manual interno.

Para empresas que possuem um sistema de gestão integrado ao seu processo de tesouraria é possível garantir o controle financeiro, fiscal e contábil da empresa.  Contudo, a utilização de um ERP não garante a conexão da tesouraria com o ambiente bancário sem a necessidade de processos manuais suscetíveis a riscos de adulteração, vulnerabilidades e não-execução de processos.

Interação da tesouraria com o ambiente bancário

Toda empresa em um determinado momento terá a necessidade de conectar o seu ambiente financeiro ao ambiente bancário. Para que isso ocorra, a tesouraria passa a operar todo processo de pagamento e recebimento pendentes, que pode contemplar, por exemplo, despesas fixas ou variáveis, folha de pagamento, pagamento de concessionárias e fornecedores, recebimento de clientes e etc.

É no processo de interação da tesouraria com o bancário que são contratados os serviços financeiros que garantirão a liquidação de toda a carteira de cobrança e pagamento da empresa. Conforme dito anteriormente, ninguém quer necessariamente emitir boleto ou fazer TED. As tesourarias, por essência, querem apenas cobrar e pagar.

Contudo, esse processo ocorre de maneira manual ou automatizada com a utilização de CNAB para remessa e retorno, nele também são realizados todos os processos emissão de boletos, realização de TEDs, confirmação de pagamentos entre outros processos de verificação que tornam o processo moroso por conta da estrutura ferramental oferecida pelos bancos.

A interação entre os ambientes como percebido é complexa da forma como ocorre. Já com as tecnologias atuais é possível oferecer às empresas uma experiência de tesouraria online. Com ela é possível conectar empresas a serviços financeiros numa experiência seamless banking sem a necessidade de conciliação com a informação conectada à transação, processos rastreáveis, ágeis, automatizados e seguros.

  • Contabilidade:

A contabilidade é a esfera da apuração do ambiente operacional da empresa. É resultante da operação financeira realizada, é a esfera onde todas as informações são consolidadas e então é gerado o balanço patrimonial.

Da mesma forma que o ambiente financeiro se alimenta da operação da empresa e interage com os bancos, a contabilidade é a esfera de apuração do resultado final de toda essa interação.

Com uma operação ágil, rastreável, segura, sem a necessidade de conciliação com informações conectadas à transação, a área contábil e de auditoria muito se beneficiam, pois a lógica informacional de apuração, auditoria e compliance é invertida, uma vez que a conferência não mais é realizada após a geração da informação, ela já nasce conciliada.

Seamless Banking

A experiência de tesouraria online que o FitBank, instituição de pagamento regulada pela lei 12.865 de 2013 pelo Banco Central, oferece é capaz conectar empresas ao ambiente financeiro numa experiência seamless banking.

Para empresas que desejam automatizar seus processos financeiros, reduzir custos e se conectar ao ambiente bancário sem complexidade o FitBank oferece rastreabilidade, agilidade e segurança ao processo como um todo, integrados nos principais bancos de varejo do Brasil o FitBank também oferece todos os serviços financeiros que a empresa necessita.

 Com o FitBank conectado via API no sistema de gestão da empresa, o sistema passar a chamar os serviços e a operação bancária da empresa, dessa forma todo o fluxo financeiro e bancário passam a interagir de maneira integrada, inclusive sem a necessidade de conciliação uma vez que a informação nasce conectada a transação.

No momento que isso tudo é subido para o banco nos processos atuais, todas as informações se perdem, por isso a necessidade de conciliação. Por meio de uma tesouraria online as empresas conseguem conectar uma coisa na outra e este processo de gestão da cobrança ou de gestão do pagamento passa a ser transparente e conciliado com relação a execução do financeiro.

O processo de cobrança integrado com o FitBank, por exemplo, é executado em uma única carteira. Dessa forma não há necessidade de usuários acessando múltiplos sistemas para realizar cobranças e recobranças, o processo que antes era manual passa a ser automatizado.

A experiência de tesouraria online que o FitBank oferece também é capaz de integrar todos os tipos de contas conforme o fluxo de aprovação da empresa.

Em ambos os processos seja de pagamentos e recebimentos a conexão com o ambiente bancário é realizado de maneira ágil, automatizada e segura sem a necessidade de redes de valor agregado, soluções que envolvem a necessidade de links dedicados, estrutura complexa de segurança, além de haver a cobrança de setup e licenças.

E ainda nesse cenário o setor contábil e de auditoria muito se beneficia, pois a lógica informacional de apuração, auditoria e compliance é invertida, uma vez que a conferência não mais é realizada após a geração da informação, pois ela já nasce conciliada.

Para que haja a execução de todas essas atividades, interações e conexões o FitBank possui uma conta virtual que traz toda a visibilidade necessária com granularidade de informação de todo esse processo financeiro, operando na própria titularidade (conforme lei 12.865/2013). Dessa forma é possível  oferecer uma experiência totalmente transparente com os serviços que a empresa já consome, porém com uma camada tecnológica que trata a informação, tornando-a totalmente rastreável, online e conciliada. Cobrando apenas por serviços financeiros (Finance As A Service), fazendo com que agora o ambiente bancário se adapte à lógica de operação da empresa.

e você quer saber mais sobre as soluções do FitBank para o seu negócio, entre em contato com um de nossos consultores em nossos canais de atendimento.

Cel (Whatsapp): 011 97709-1977

comercial@fitbank.com.br